Blog, Entrevistas

O atual empreendedorismo brasileiro

Escrito por no dia 30/05/2014
A palestrante, educadora, escritora e sócia da empresa Ponto de Palestras e Treinamentos, Cristina Monteiro.

A palestrante, educadora, escritora e sócia da empresa Ponto de Palestras e Treinamentos, Cristina Monteiro.

O empreendedorismo no Brasil apresenta um crescimento constante. No entanto, muitas empresas não permanecem no mercado. Conversamos com Cristina Monteiro, palestrante, educadora, escritora e sócia da empresa Ponto de Palestras e Treinamentos sobre a situação dos empreendedores no país e o que é preciso fazer para ter sucesso.

Qual a realidade do empreendedorismo no Brasil?
Estamos observando um fomento da atividade empreendedora no Brasil em razão de uma mudança na legislação com a criação do Sistema de simplificação dos impostos, que hoje tem cerca de 3,5 milhões de empresas, e do Micro Empreendedor Individual, atualmente com mais de 4 milhões de pequenos negócios. Poderíamos ter ainda mais empreendedores, mas o ambiente em geral ainda não estimula muito o empreendedorismo, e o empreendedor ainda enfrenta muitos obstáculos para abrir um negócio e tocá-lo para frente.

Na sua opinião, quais as principais dificuldades para ser um empreendedor?
A primeira delas é a falta de um treinamento em atitudes e informações para empreendedores. Seguido a isso, temos a burocracia, o custo Brasil, a logística aqui é muito difícil e cara, o baixo poder aquisitivo da população e as taxas de juros elevadas.

Quanto mais inovador melhor será o empreendimento?
A inovação deve ser vista não como um projeto, com início meio e fim, mas como um processo, algo permanente, contínuo, que o empreendedor deve, a todo o momento, estar implementando, no sentido de melhorar seu modo de produzir e entregar seus produtos, sua forma de vender. Sendo assim, não basta apenas ter uma ideia inovadora.

Uma dica para quem deseja empreender e não sabe como começar.
O SEBRAE é uma referência onde o empreendedor pode ter algumas informações iniciais. Ele deve também fazer o chamado Plano de Negócios, ou seja, ter uma visão abrangente do negócio que pretende abrir, tanto no seu ambiente interno, como no ambiente externo. No ambiente interno temos: processos de trabalho, política de vendas, ponto de equilíbrio, projetos, gerenciamento e fluxo de caixa. Já no ambiente externo, é preciso ter noções de mercado, fornecedores, clientes, impostos, concorrência. Tal iniciativa facilita para aqueles que não têm uma visão sistêmica, por terem uma visão mais específica de sua área de atuação.


SOBRE O COLUNISTA

Bacharel em Comunicação Social e MBA em Gestão da Comunicação Empresarial. Jornalista com mais de 10 anos de experiência, tendo passado por grandes veículos de circulação nacional. Hoje é o jornalista responsável pela Revista Digital Ponto Pessoal e assessoria de imprensa e comunicação institucional da agência Ponto Pessoal . Perfil LinkedIn http://www.linkedin.com/in/heversonbayer | jornalismo@pontopessoal.com.br

Criado com Area de Membros WP